Primeira conferência do Ciclo de Conferências da Família aconteceu em em Santarém

Primeira conferência do Ciclo de Conferências da Família aconteceu em em Santarém

No passado dia 20 de fevereiro, pelas 21h15 no auditório da Casa Madre Andaluz, em Santarém, realizou-se a primeira conferência do Ciclo de Conferências da Família, uma atividade promovida pelo Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar que decorrerá ao longo do ano pastoral. Serão sete conferências, a realizar-se uma em cada Vigararia, dedicadas a temas relacionados com a Família.

A conferência foi realizada presencialmente com transmissão online, na página de Facebook da Pastoral Familiar – @pastoralfamiliar, tendo alcançado quase 100 participantes.
Esta primeira conferência teve como tema “Catequese Doméstica – Como falar de Jesus aos filhos” e os oradores convidados foram o casal Marta e Bernardo Vasconcelos. São casados há 11 anos, têm quatro filhos entre os 10 e os 2 anos, e desde sempre estiveram ao serviço da Igreja quer como jovens quer já como casal e em família.

Por cerca de trinta minutos, deram o seu testemunho, lançando como ponto de partida a consciência da interrogação “E vós quem dizeis que eu sou?” (Mt 16,15) porque precisamos de saber quem é Jesus para o poder anunciar. Em seguida, destacaram três eixos fundamentais: primeiro, que “uma fé sem dúvidas não funciona” (Para Francisco), e por isso como pais devemos respeitar e aceitar as dúvidas e momentos de negação dos filhos e aceitar as diferentes formas de viver a fé dos diferentes filhos; segundo, que na casa de Jesus “deixai vir a mim as criancinhas” (Mt 19, 14), concretizando na escolha de lugares na missa onde as crianças se possam sentir mais atraídas, promovendo a sua concentração (como perto do coro, à frente), salientando a importância dos padres neste processo, tornando a casa do Jesus na nossa casa, um lugar onde se sintam bem, acolhidos, participantes; e por fim “Fazei coisas simples com um amor extraordinário” (Madre Teresa de Calcutá), propondo a prática do bem através de gestos simples do quotidiano e ajudar os filhos a reconhecer nos pequenos gestos do dia-a-dia a presença de Deus e os ensinamentos de Jesus.

Como pais alertaram que é importante não entregar completamente esta missão de apresentar Jesus [aos filhos] ao catequista, e realçaram o valor das crianças perceberem que há uma relação entre os adultos – pais, catequistas, padres. Para isso, por exemplo, procuram convidar um padre para passar lá em casa de vez em quando, para que eles percebam que não é uma pessoa estranha.

No dia-a-dia, tentam ler o evangelho do dia ao pequeno-almoço, mas adaptado às crianças, como uma história, porque também é assim que conhecemos Jesus e eles já perguntam: Mas isso foi onde? E Jesus estava sozinho ou com os apóstolos? Partilham também a importância da oração em família, antes das refeições ou em momentos próprios.
No final da apresentação, seguiu-se um tempo de discussão onde se destacou o desejo comum de a missa ser um lugar onde as crianças se sintam parte, alargando esta realidade a várias celebrações dominicais e não apenas às “missas da catequese”.

Ao finalizar, foi reforçada o desejo e abertura do Secretariado Diocesano para receber propostas, ideias e sugestões através dos canais de comunicação da Pastoral Familiar: redes sociais e e-mail, para que possamos melhor servir esta missão de ir ao encontro das necessidades das famílias da diocese.

A próxima conferência será sobre o tema “Filhos adolescentes, afetos e sexualidade” e terá lugar em Tomar no próximo dia 17 de novembro, às 21h15m.

Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *